Páginas

quarta-feira, 5 de junho de 2013

Estudantes reclamam, mas Governo Federal não abre mão do Enem para CSF.

Estudantes que não obtiverem nota igual ou superior a 600 pontos em Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) feito após 2009 não poderão participar do Programa Ciência sem Fronteiras (CSF). Desde esta segunda-feira (3), os estudantes que atendem aos requisitos podem se candidatar a bolsas de graduação-sanduíche no Canadá, na Alemanha, nos Estados Unidos, na Hungria e no Japão. Os estudantes que não fizeram o Enem até o ano passado não poderão participar do processo seletivo. Aqueles que se inscreveram no Enem 2013 farão a prova em outubro e não terão o resultado a tempo de participar desses editais. 

Até o ano passado, o Enem era usado apenas como critério de seleção para o programa. A partir deste ano, tornou-se exigência, que não foi bem recebida pelos estudantes.As reclamações estão nas redes sociais: "A essa altura, todos nós que não entramos pelo Enem, investimos em exames de proficiência de idiomas, documentos etc. Depois de alguns anos na universidade, afastados das disciplinas de ensino médio e aprofundados em temas cada vez mais especializados dos nossos cursos, obviamente estamos despreparados para o exame", reclama um estudante na página do Ciência sem Fronteiras no Facebook. 

Por meio da assessoria de sua imprensa, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) diz que o governo federal não abre mão do Enem como principal critério de seleção de candidatos a bolsa de estudo no Ciência sem Fronteiras, uma vez que o exame não é apenas um indicador de qualidade para o ensino médio, mas também um dos instrumentos de política pública destinados a democratizar as oportunidades de acesso ao ensino superior.Bahia Noticias

Nenhum comentário:

Postar um comentário