Páginas

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Quadrilha é presa acusada de utilizar dados de servidores públicos para ludibriar bancos privados - Em Salvador.

A Polícia Civil detalhou, na tarde desta terça-feira (20/6), a operação que desmantelou um esquema fraudulento de empréstimos consignados em Salvador. Presos na ação, dois empresários e seis corretores de empréstimos geraram um prejuízo de aproximadamente R$ 5 milhões a diversos bancos privados.
Os empresários Adailton de Jesus Silva e Genivaldo Santos Monteiro, além dos corretores Ademilson de Assis Costa, Agnaldo Floriano dos Santos, André Luiz Silva Figueiredo, Fábio Rodrigues de Oliveira, Felipe Vila Verde Silva, José Jorge Ferreira Ramos e Rosilene da Cruz Silva vão responder por organização criminosa e estelionato.
Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos nos bairros da Boa Vista de São Caetano, Praia Grande, Plataforma, Matatu, Trobogy e Jauá. Nesses locais, os policiais detalharam que encontraram celulares, computadores, pendrives e diversos documentos e extratos bancários, que serão encaminhados para a perícia.
A investigação revelou que o grupo utilizava dados de servidores públicos estaduais e federais, temporários ou estatutários para solicitar empréstimos consignados, falsificando valores de margem, prazos de contrato de trabalho ou a idade dos clientes, para conseguir valores maiores de crédito.

De acordo com a polícia, no caso dos servidores temporários, o contrato terminava antes que o empréstimo fosse quitado e o banco não tinha mais como realizar o desconto em folha. Os servidores, já identificados, que aceitaram participar do golpe, mesmo sabendo que não poderiam quitar o débito, também vão responder por estelionato. Os criminosos lucravam entre dez e 35 por cento do valor de cada contrato fraudulento.Foto/Fonte:Polícia Civil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário