Páginas

domingo, 16 de julho de 2017

Deputado Arthur Maia diz em Maracás que sistema atual da Previdência está falida.

Participando neste sábado, 15, da solenidade de inauguração da nova unidade do INSS, na cidade de Maracás, o deputado federal Arthur Maia (PPS-BA), relator do texto da reforma da Previdência Social, defendeu o modelo que está sendo proposto pelo governo, com as emendas inseridas no relatório e, afirmou que, “Se a reforma não for aprovada nós teremos daqui a dois ou três anos que tomar uma atitude muito mais difícil para o Brasil porque certamente terá que ser feito o que aconteceu na França, na Espanha, em Portugal onde se cortou as aposentadorias pela metade”. 
Para o parlamentar, o sistema atual da previdência social no Brasil está  falido e não tem condições de continuar. ”Estamos empenhados em aprovar a reforma e, é claro que com essa crise política que o país está vivendo, fica mais difícil a votação  mas, temos que ter a consciência  da necessidade de aprova-la”. 
Na defesa do projeto, Arthur Maia cita que o Brasil gastou em 2016, de tudo que arrecadou 55% com a Previdência, que esse ano poderá chegar a 60% e a previsão para 2024 é gastar 85%, “com isso estaremos perdendo o poder de investimentos em outros setores, a exemplos da Saúde, Educação, Infraestrutura etc, se isso acontecer será o fim”, disse.

Grupo de pessoas se manifestou na solenidade contrário à presença de Arthur Maia

Ainda em defesa do texto do projeto de reforma da Previdência com o relatório elaborado por ele, Arthur Maia, falou da necessidade de acabar com a aposentadoria por tempo de serviço, que permite ”a vergonha, a obscenidade, de algumas pessoas terem o privilégio de se aposentar aos 40 anos de idade”. 
Para o relator, uma das características mais positivas do projeto, é retirar de quem tem mais, “ela extingue definitivamente as altas aposentadorias, ninguém mais, seja deputado, senador, promotor, juiz, desembargador ou qualquer outra categoria poderá receber da Previdência Social, benefício maior que o teto, em valores atuais R$ 5.531”. 
Arthur Maia diz que acabam os privilégios das altas aposentadorias, “o que é positivo para o Brasil, pois nenhum funcionário poderá se aposentar mais com altos salários”, afirmou. Para a Prefeitura de Maracás aplicar em obras públicas, Arthur Mais anunciou ter conseguido emenda no orçamento da União, no montante de R$ 2 milhões.Jequié Repórter.



Nenhum comentário:

Postar um comentário