Páginas

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Acusado de assassinato é condenado a 24 anos - Em Itiruçu.

Vitima foi assassinado de forma brutal 

O Conselho de Sentença do Júri do caso de Adalberto Santos Silva, 73 anos (Mestre Adalberto) decidiu na noite desta terça-feira (24), após mais de 12 horas de julgamento, pela condenação de Luciano Silva, 42 anos de idade, a  24 anos  de prisão em regime fechado com mais 15 mil reais de multa. Com a decisão ele será recambiado para o presídio de Jequié, onde cumprirá a pena. O réu era acusado de assassinar de forma macabra e diabólica o ancião Adalberto Santos Silva 73 anos.  O acusado teve a prisão decretada em 14/09/2011, e permaneceu em cárcere privado na delegacia territorial de Itiruçu a espera do julgamento, após dois anos do ocorrido. 

O acusado diz que não cometeu o crime e permaneceu firme mesmo diante das acusações das testemunhas arroladas nos altos e que apontavam ele como o principal suspeito do brutal crime.
 O Ministério Público do Estado da Bahia assumiu a peça acusatória a LUCIANO DA SILVA, qualificado nos autos como principal suspeito. Afirmava à denúncia que, no dia 28 de agosto de 2011, à noite, o denunciado se dirigiu até a casa da vítima ADALBERTO SANTOS SILVA, situada na Rua Alberico Pires, neste Município, e, deferindo-lhe três golpes de faca na região peitoral esquerda, ocasionando a morte do mesmo. Aduz, ainda, a peça acusatória, que prosseguindo com a empreitada criminosa, o denunciado cortou o pênis da vítima, colocando-o sobre o corpo, como forma de confundir as investigações policiais, que poderia dar a conotação de crime passional, além de passar a buscar um álibi, através de suposta doença, que passou a ter repentinamente.

 O julgamento começou às 09h00 com um plenário lotado. A sentença saiu depois de 12 horas. Muitas pessoas, apesar de terem chegado cedo, não conseguiram entrar para acompanhar o julgamento. Os Familiares da vitima e do acusado acompanharam todo o Júri.  A sessão foi presidida pela Juíza Substitua da Comarca da cidade Dra. Andreia Padilha Palmarela. Os promotores de Justiça que representaram o Ministério Público, órgão que defendeu a condenação de Luciano foram; Dr. Lúcio Meira Mend.Fonte e Foto Itituçu Online




Nenhum comentário:

Postar um comentário