Páginas

segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Com carreira internacional, Rodrigo Santoro ainda ganha piso de atores.

Mesmo com o nome já assentado no cenário internacional, o ator brasileiro Rodrigo Santoro ainda não viu esse resultado na conta bancária. Aos 38 anos, Santoro, que estará nos cinemas em 7 de março com o filme "300: A Ascensão do Império", recebe o piso da tabela do sindicato de atores dos EUA. Enquanto a grana alta não vem, ele batalha nas filmagens de "The 33", sobre o caso dos trabalhadores que ficaram presos em uma mina, no Chile, e tem ao menos mais três filmes internacionais já rodados: o desenho "Rio 2", um faroeste com Natalie Portman e uma comédia com Will Smith. 

O fato de não receber do mesmo modo que estrelas wollywoodianas traz um ganho para a carreira, que, segundo ele é mais importante no momento. "Enquanto artista, é importante observar sem ser observado, para ver as pessoas se comportando de forma natural. O ator é um estudante de comportamento. Meus personagens são um mosaico das pessoas que eu já vi, já ouvi, e que me deixaram tocado, intrigado," disse em matéria da Folha. Santoro começou há 20 anos na TV e desde 1998 vive na ponte-aérea entre Brasil e Estados Unidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário