Páginas

quinta-feira, 30 de outubro de 2014

"Ela sempre namorava a líder", diz agente sobre Suzane Von Richthofen.

Após ser condenada a 39 anos de prisão por matar os pais, em 2002, Suzane Von Richthofen voltou a chamar atenção ao assumir um relacionamento homossexual com a detenta Sandra Regina Gomes, condenada por sequestro. Mas, de acordo com uma agente da penitenciária de Tremembé, que prefere não ser identificada, a relação começou antes do divulgado. “Tinha rumores de que elas já teriam um caso em 2009, quando ainda era proibido o homossexualismo no presídio. Esse caso teria acabado porque a Sandra foi transferida para o CR (Centro de Ressocialização) de São José. Por algum motivo ela voltou e elas reataram agora”, contou ao G1. 

Após agredir um agente penitenciário no CR, a presa perdeu o direito ao regime semiaberto e voltou para Tremembé. A agente penitenciária, contudo, não acredita que o relacionamento seja apenas mais um caso de amor. “Ela é reservada e dissimulada. A Suzane lidera aquele presídio e está sempre se relacionando com a líder das presas. Ela está sempre namorando ou se relacionando com a líder. É dessa forma que ela lidera”, explicou. 

Para assumirem o relacionamento, Suzane e Sandra precisaram assinar um termo de convivência, que serviria como uma “certidão de casamento” dentro da penitenciária. Com o documento assinado, as duas passam a morar juntas em uma área destinada a casais.Foto:TV Globo

Nenhum comentário:

Postar um comentário