Páginas

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Pai que engravidou a filha sete vezes é condenado há 32 anos de prisão.

A Justiça do Maranhão condenou a 32 anos e seis meses de prisão um homem acusado de estuprar a própria filha, desde quando ela tinha 13 anos de idade, e engravidá-la por sete vezes. O julgamento ocorreu na última terça-feira (21) na comarca do município de Riachão (a 765km de São Luís). Na decisão, o juiz Alessandro Arrais Pereira, da comarca de Riachão, condenou o réu Martins da Conceição da Silva a pena de 25 anos de prisão pelo crime de estupro continuado, além de sete anos e seis meses de reclusão sobre os crimes de sequestro e cárcere privado, obtendo a pena total de 32 anos e seis meses de prisão. 

A mulher dele, Maria Rodrigues da Silva, foi julgada pelo crime de omissão, mas foi absolvida. O magistrado destacou que o réu deverá cumprir a pena em regime fechado na Penitenciária de Balsas (a 775km de São Luís), mas Martins poderá recorrer da decisão em liberdade. O réu estava atualmente agraciado pela substituição da prisão preventiva por cautelar de prisão domiciliar devido ao seu grave estado de saúde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário